Toxoplasmose: grávidas não precisam se desfazer de seus gatos

A toxoplasmose é uma doença cercada de mitos quanto à sua infecção, principalmente quando se trata da participação dos gatos. Você conhece alguma mulher que foi aconselhada pelo médico a doar seu pet durante a gravidez? Infelizmente, essa ainda é uma recomendação comum. Muitos acreditam que a proximidade com felinos representa um alto risco de contração. No entanto, as chances de infecção por convivência com o animal são quase nulas e a doença pode ser facilmente evitada.

Veja como abaixo!

A toxoplasmose é causada por um parasita microscópico chamado Toxoplasma gondii e transmitida pelas fezes dos gatos. No caso das grávidas, se uma mulher for infectada pela primeira vez durante sua gestação, ela corre o risco de abortar ou de que o bebê nasça com problemas congênitos. Se ela já tiver entrado contato com o parasita no passado, esse risco é praticamente inexistente, pois o seu corpo desenvolve anticorpos.

Desmitificando a toxoplasmose

É importante ressaltar que o simples contato com um animal infectado, com seu pelo ou até mesmo com suas fezes “frescas” não são suficientes para contrair a doença. Apenas 1% da população felina participa da disseminação da toxoplasmose. Eles contraem o parasita quando caçam e se alimentam de outros animais infectados, como ratos e pássaros. Se isso acontece, durante um curto período de tempo os “ovos” da toxoplasmose (chamados de oocistos) serão expelidos junto com as fezes do gato.

Mesmo assim, esses oocistos só podem infectar uma pessoa ou outro animal se eles estiverem “esporulados”, ou seja, ficarem expostos a temperaturas acima de 36°C por mais de dois dias. E o mais importante: os oocistos precisam ser ingeridos. Você sabia, por exemplo, que a probabilidade de se contrair toxoplasmose é maior comendo carne de porco mal cozida do que tendo um gato em casa?

Formas de transmissão

Apesar da má fama dos felinos, que rendeu à toxoplasmose o triste apelido de "Doença do Gato", é mais comum as pessoas entrarem em contato com o parasita de outras maneiras. Alguns exemplos são:

• Comendo carne contaminada mal cozida, especialmente a de porco;

• Por ingestão acidental, se não as mãos não forem bem lavadas após o manejo de carne crua;

• Por ingestão acidental, ao usar utensílios que entraram em contato com carne crua e contaminada (se eles não forem bem lavados depois);

• Por ingestão acidental, ao mexer com terra contaminada e não lavar as mãos depois (caso haja fezes de gato no local);

• Bebendo água sem tratamento, contaminada com o parasita;

• Por ingestão acidental, ao entrar em contato com as fezes de um gato infectado pela primeira vez pela toxoplasmose. Se o gato já teve o parasita antes, o risco é mínimo. As fezes devem estar expostas há pelo menos dois dias.

Precauções

Se você tem um gato em casa e está esperando um bebê, a toxoplasmose pode ser evitada com algumas medidas simples:

• Deixe outra pessoa limpar a caixa de areia. As mãos devem ser sempre lavadas em seguida;

• A caixa de areia deve ser limpa ao menos uma vez por dia. Os oocistos da toxoplasmose precisam ficar fora do corpo do gato por dois dias para que se tornem infectantes, portanto, se a caixa de areia for limpa com frequência, o risco de contaminação se torna praticamente impossível;

• Se outra pessoa não puder limpar a caixa de areia, faça-o diariamente e utilize luvas. Lave as mãos imediatamente depois;

• Cozinhe bem qualquer alimento antes de comer, especialmente carne de porco. Os oocistos morrem a temperaturas acima de 65ºC (cozinhar por 4 a 5 minutos);

• Lave bem os utensílios de cozinha que estiveram em contato com carne crua;

• Mantenha os seus gatos dentro de casa para diminuir as chances de contaminação, eles contraem o parasita ao caçar e comer outros animais;

• Não alimente o seu gato com carne crua, ofereça ração ou alimentos bem cozidos;

• Use luvas ao mexer no jardim, pois a terra pode estar com contaminada com oocistos;

• Lave as suas mãos depois de cozinhar, antes de comer e depois de acariciar o seu gato ou mexer no jardim.

Informe-se antes de tomar qualquer decisão precipitada, não há motivo para abandonar ou doar o seu gato.Uma boa higiene é a melhor medida para prevenir a toxoplasmose: você estará protegendo não apenas a vida da sua futura família, mas também a de seus animais de estimação.

Categories: Gatos | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: