Monthly Archives: Setembro 2012

Arranhador “natureba”

Fantástico!!!Amei

Ótima idéia para os felinos:
1.jpg

Compre uma mudinha da árvore de sua preferência, e quando ela estiver grandinha "incremente" com prateleiras e tocas de madeira.

Achei essa idéia bárbara!!!!!!

Bom, é claro que a tendência de árvores é crescer, e no caso de algumas, crescer muito. Portanto, informe-se bem antes de comprar e prefira aquelas que já se sabe que não ficarão muito grandes.

Quando eu era criança e morava em apartamento, minha mãe tinha uma pitangueira plantada dentro de um vaso bem grande. Ela chegou à 1m 30cm mais ou menos (mas nunca deu pitanga, rsrrss).

Se alguém aí tiver mais uma dica de árvores que podem ser plantadas dentro de casa, por favor, clique em "comentários" e compartilhe. Os felinos agradecem!

400393_244887955631628_121303425_n.jpg

http://dicasparagateiros.blogspot.com.br/2012/01/arranhador-natureba_28.html

Categories: Gatos | Deixe um comentário

Reduzindo o estresse ao levar seu gato ao veterinário

Levando seu gato ao veterinário

Dra. Letícia Fanucchi – Comportamento Animal em Foco
www.comportamentoemfoco.blogspot.com.br

Já acompanho esse blog há algum tempo e gosto muito das postagens e dos assuntos abordados, utilizo seus conteúdos em minhas postagens e hoje decidi publicar esse artigo bacana que fala de um assunto do dia a dia da clínica e do cuidador de gatos.

É sempre estressante ter que levar o gatinho ao veterinário. O estresse é muito intenso e eu diria ainda que chega a ser perigoso dependendo do quadro clínico do paciente. Nesses casos, prefiro atender em domicílio e quando não é possível, tomo muitos cuidados na abordagem do paciente como esperar que fique mais calmo antes de retirá-lo da caixa enquanto fazemos a ficha e conversamos para entender o quadro clínico do felino; manter janelas e portas fechadas, temperatura interna agradável, deixá-lo explorar o ambiente do consultório até que fique mais tranquilo, sempre com tranquilidade e muita paciência….boa leitura.

Namastê.

SAM_1574.JPG

SAM_1572.JPG

Esse é o Cajú, delícia de paciente que chega assustadinho e aos poucos se ambienta depois de explorar as passarelas, passagens e prateleiras que tenho no consultório. Gosto de aguardar o tempo de cada um pra depois fazer a abordagem. Óbvio que nem sempre o resultado é fácil, mas com a colaboração de um cuidador bem orientado e equilibrado, o exame clínico acaba acontecendo da melhor forma possível.

Vamos ao texto da Dra. Letícia Fanucchi e não deixem de fuçar no blog dela com informações muito úteis quando o assunto é Comportamento Animal.

Levar seu gato ao veterinário periodicamente é importante para a manutenção do bem estar do seu felino. Muitos gatos não gostam de ir ao veterinário, e a luta começa em colocar o animal na caixa de trasnporte, certo? Se pudermos tornar esta etapa menos traumática, todas as outras etapas serão mais fáceis. As dicas a seguir podem ajudar neste processo.

Entendendo o comportamento dos gatos
– Gatos geralmente se sentem mais à vontade em ambiente conhecido, e necessitam de mais tempo que os cães para se acostumarem com novos ambientes, bem como pessoas estranhas à eles.

– Mantenha a calma! Gatos percebem suas ansiedades e frustrações, o que os torna ainda mais estressados.
– Gatos não aprendem com o uso da força ou punição física, e sim com recompença por comportamentos positivos. Exemplo: quando o gato está perto da caixa transportadora e agindo normalmente (calmo), dê-lhe algo que ele goste de comer, para associar a caixa à algo positivo. Coloque comida dentro da caixa e deixe com que o gato entre sozinho, coma a comida e saia sem forçá-lo a ficar lá dentro. Torne a caixa transportadora um lugar agradável e não um objeto de tortura que é somente usado para visitas ao veterinário. Este trabalho começa em casa com o gato ainda filhote, dias antes da consulta.

gatos+caixas+transporte.jpg

Quando estão ambientados com as caixas, tudo fica muito mais fácil

Escolhendo a caixa correta

– As melhores caixas transportadoras para gatos são as de plástico duro e resistente, com abertura na frente e em cima. A caixa deve ser segura, com trava, para que o gato não escape.

– Lembre-se de prender a caixa com o cinto de segurança no carro, para que a mesma não deslize ou tombe nas curvas, ou ao parar o carro.
– Alguns gatos se estressam menos se a caixa estiver coberta. Um lençol cobrindo a caixa é o suficiente para limitar a visão do bichano.

Colocando o gato na caixa

– Coloque a caixa em um cômodo pequeno da casa que não tenha muitos lugares onde ele possa se esconder.
– Tente fazer com que o gato entre espontaneamente, colocando uma comida dentro da caixa.

– Se ainda assim o gato não entrar, ou tiver de estar em jejum, coloque-o na caixa pela abertura de cima, e feche a caixa calmamente, sem bater.
– Algumas caixas separam o fundo da parte de cima, facilitanto a colocação do gato na caixa.

– Sprays de ferormônio 30 minutos antes de colocar o gato na caixa podem ajudar no processo.
– Fale sempre com voz calma. O seu comportamento influencia o do seu gato diretamente.

Ao voltar pra casa

– Se você tem somente um gato na casa, deixe-o sair da caixa livremente.
– Se você tem mais de um gato em casa, lembre-se de que gatos são altamente sensíveis à odores, principalmente os desconhecidos (ou desagradáveis para os gatos). Alguns gatos demonstram agressividade para com o gato que esteve ausente, muitas vezes isto se deve aos odores de medicamentos, álcool, enfim, trazidos do ambiente da clínica.

– Se os outros gatos da casa estiverem aparentemente calmos, deixe com que o gato saia da caixa.
– Se os gatos estiverem estressados, leve a caixa para outro cômodo da casa, feche a porta, e daí sim deixe o gato sair da caixa. Às vezes é necessário deixá-lo neste cômodo por alguns minutos ou horas para que ele se lamba e retire parte do odor trazido da clínica.

– Se você tem dois gatos, pode-se levar os dois ao veterinário, cada um dentro de uma caixa separada, para que na volta este processo de reintrodução se torne menos estressante.


Tkwk-9V3YZQ?utm_source=feedburner&utm_medium=email

Fonte Homeopatas
http://homeopatas.blogspot.com.br/2012/09/reduzindo-o-estresse-ao-levar-seu-gato.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+Homeopatas+(Homeopatas)
Categories: Gatos | Deixe um comentário

Equilibre a energia do seu bichinho de estimação

gato e mulher carinho petrede Equilibre a energia do seu bichinho de estimação

Se você tem um bicho de estimação já deve ter notado que, às vezes, ele se recusa a ficar em certos cômodos da casa por mais que você insista. É que os animais são extremamente sensíveis às variações de energia! Como se baseiam mais nos sentidos do que na razão, eles percebem mais facilmente do que nós a qualidade da energia de um lugar.

Sensibilidade nas patinhas

“Gatos, lobos e cães percebem as mudanças de energia pelas patas. Ali, estão pequenos chacras”, ensina o escritor Wagner Borges, integrante do Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas, órgão que estuda a bioenergia – a aura e os chacras (centros de energia).

É por isso que, quando um animal entra em um ambiente carregado ou encontra alguém negativo, sente logo os efeitos. “Ele pode até adoecer”, diz Borges. Aprenda algumas técnicas para ajudar a proteger seu bichinho.

Proteção com orações e Reiki

Se essa exposição for inevitável (às vezes, estamos cercados de pessoas negativas sem reparar), podemos fortalecer nosso animal. Se você trabalha com Reiki (energização pelas mãos) ou outras técnicas de cura, já sabe passar boas vibrações. Caso contrário, basta orar, independentemente da crença. “É melhor fazer isso com eles no colo ou por perto”, ensina Borges.

Espante doenças com águas energizadas

Outra técnica bem simples para cobrir seu amigão de energia positiva é oferecer a ele água energizada. Segundo Angélica Lisanty, litoterapeuta (especialista em pedras e cristais), basta pôr uma jarra de vidro com água ao sol até as 10h. Dê essa água a seu animalzinho, pois ela estará cheia de energia positiva. Você também pode usar cristais, energizando a água com eles. Veja como:

· Compre o cristal em um lugar confiável e confirme se ele não dilui na água.

· Coloque a pedra na vasilha de água do seu bichinho. Deixe-a no máximo 15 dias.

· Lembre-se de usar uma pedra grande para ele não a engolir quando beber!

Boas afirmações que fazem a diferença

Você ama seu animalzinho, mantém as vacinas em dia e sempre o leva ao veterinário? Ótimo. Mas, como as palavras têm força, também dá para transmitir boas energias para ele se:

· Fizer afirmações positivas ao acariciá-lo. Uma sugestão é dizer: “Você é um bichinho feliz e saudável. Eu te amo”.

· Falar que ele é bonito e é seu grande parceiro na jornada desta vida.

· Disser o quanto ele é importante e como ilumina sua vida.

Autor: Katia Cardoso
Fonte: MdeMulher
Imagem: Ilustração/Divulgação/Reprodução
Categories: Gatos | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.